Tese, Maria Auxiliadora Motta Barreto, 2006

 

RESUMO

O presente trabalho, que teve como objetivo a investigação do imaginário coletivo de jovens interioranos acerca da fase de vida em que se encontram e da saída da casa paterna, organiza-se sob a forma de apresentação de uma narrativa sobre um acontecer clínico, a partir do qual foi elaborada reflexão teórico-clínica de base psicanalítica. Focaliza, como acontecer clínico, uma consulta terapêutica coletiva, realizada com seis jovens, com idade variando entre quinze e vinte e um anos, durante a qual foi usado o Procedimento de Desenhos-Estórias com Tema. A abordagem da narrativa, produzida a partir do método psicanalítico, permitiu a captação dos seguintes campos psicológico-vivenciais inconscientes, a partir dos quais se organizam as produções subjetivas de sentido: “fusões e confusões”, “um mundo paralelo”, “visão negativa do futuro” e “as escolhas”. Em seu conjunto, tais campos apontam para a presença de um sofrimento atual, específico da adolescência, em nosso meio, o que indica a necessidade de medidas psicoprofiláticas e interventivas que possam contribuir para a entrada do jovem em um processo de reapropriação de seu destino e conquista de autonomia. Desde a perspectiva aqui adotada, pode-se afirmar que o adolescente estará tanto mais saudável quanto mais se sentir vivo, real e capaz de uma escolha do próprio caminho, configurada pela gestualidade espontânea e transformadora do próprio mundo.

Texto completo:

ver em pdf