Caderno Laranja

Texto de Adriana Micelli-Baptista e Tânia Maria José Aiello-Vaisberg, extraído do Caderno Ser e Fazer  - O Brincar.

A partir das pesquisas clínicas que vem sendo desenvolvidas há alguns anos no IPUSP, na Ser e Fazer, foi idealizado um modelo de atendimento psicológico infantil e familiar, que pudemos colocar em prática no contexto de uma parceria entre a equipe do Programa de Saúde e Família (PSF) e a equipe de saúde mental assessora. Tal modelo se inscreve naquilo que vem sendo conhecido como enquadres diferenciados de atendimento psicológico, consistindo em consultas terapêuticas, familiares e individuais, que tem, como intervenção fundamental, o uso de estórias por meio das quais se torna possível a abordagem de dificuldades e sofrimentos. No presente momento apresentamos um atendimento de uma criança e sua família, centrado na história do coelho Ludovico. A estória foi construída a partir de elementos da experiência emocional advindos do encontro com os pais, com a criança e com os profissionais de saúde. Constatamos, neste caso, que o modelo de atendimento psicológico utilizado, além de ser bastante viável no contexto da unidade de PSF, possibilitou a ocorrência de comunicação emocional num nível especial no encontro inter-humano. Ao facilitar a expressão emocional dos envolvidos, o uso da estória favoreceu a superação de dissociações e, conseqüentemente, a ocorrência de transformações existenciais. Por outro lado, forneceu efetivo apoio à família que pôde, assim, manter a importante função que lhe cabe, como facilitadora do desenvolvimento da criança.

 

Texto completo:

ver em pdf