Tese, Sueli Regina Gallo-Belluzzo, 2011

 

RESUMO

Esta pesquisa tem como objetivo investigar o imaginário coletivo de estudantes de Psicologia sobre o primeiro atendimento clínico, que usualmente consiste no início de um processo psicodiagnóstico. Consideramos que o trabalho pedagógico no contexto da formação do psicólogo é um processo complexo que articula transmissão de conhecimentos científicos com mudanças na atividade imaginativa que concebemos, adotando a perspectiva da Psicologia concreta de José Bleger, como condutas. Como estratégia investigativa, o Procedimento de Desenho-Estória com Tema foi utilizado como organizador de uma entrevista grupal para abordagem de pessoalidade coletiva. O registro do acontecer clínico foi realizado a partir dos desenhos-estórias e de uma narrativa sobre a entrevista. O conjunto das produções foi psicanaliticamente considerado, em busca de captação de campos de sentido afetivo-emocional, segundo os quais se organiza o imaginário coletivo. Foram criados/encontrados quatro campos de sentido, denominados: “vim, vi e venci”, “sei que não sei”, “sobrevivi e salvarei” e “sou e faço”. Com base nesses campos, percebemos os contornos de um sujeito coletivo que necessitará de auxílio para iniciar a atividade clínica. Seus medos, suas angústias e suas exigências revelam sofrimento, mas também lucidez sobre a dificuldade que encontrarão nessa tarefa, além de capacidade de brincar espontânea e bem humoradamente com a própria onipotência.

Texto completo:

ver em pdf