Documento apresentado ao Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo em 1997, visando a regulamentação institucional e a apresentação da “Ser e Fazer ”: Oficinas Psicoterapêuticas de Criação.

– Tânia Maria José Aiello Vaisberg

 

Desde seu estabelecimento, o Laboratório de Saúde Mental e Psicologia Social, do Departamento de Psicologia Clínica do IPUSP, tem realizado trabalhos de pesquisa-intervenção norteado por um referencial teórico que articula a utilização do método psicanalítico a uma visão essencialmente social do ser humano (Bleger, 1977).
Tais pesquisas organizaram-se primordialmente ao redor do interesse em representações sociais do doente mental. Desenvolvemos uma abordagem metodológica de relativa originalidade, utilizando na pesquisa-intervenção procedimentos projetivos, tradicionalmente associados ao psicodiagnóstico, com especial destaque para o uso do Procedimento Desenhos-Estórias com Tema, que é uma adaptação que fizemos do Procedimento de Desenhos-Estórias com tema idealizado por Trinca (1976). Nesta linha, produzimos e orientamos um bom número de trabalhos (Aiello-Tsu, 1086, 1989, 1991, 1994 a/b; Aiello Tsu et alli, 1989 a/b; Aiello-Tsu e Tofolo, 1990; Aiello-Tofolo, 1990, 1991,1992; Aiello-Tofolo e Borges, 1991, 1992 a/b; Aiello-Tofolo et alli, 1992; Aiello-Tofolo e Machado, 1991 a/b, 1993 a/b; Aiello-Tofolo e Nogueira, 1992; Aiello Tofolo et alli, 1992; Aiello-Vaisberg e Ferreira, 1995; Aiello-Vaiserg et alli, 1995; Aiello Vaisberg e Machado, 1996; Machado e Aiello-Vaisberg, 1995; Evangelista, 1993, Borges, 1995; Machado, 1995).

Texto completo:

ver em pdf