Como Citar – How to cite this paper  -

Visintin, C. D. N., Inacarato, G. M. F., & Aiello-Vaisberg, T. M. J. (2020). Imaginários de mulheres que sofreram perda gestacional. Revista Estilos Da Clínica25(2), 193-209.

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v25i2p193-209

 

RESUMO

Inserido num conjunto maior de pesquisas sobre sofrimentos maternos, entendidos como socialmente determinados, este estudo objetiva investigar o imaginário coletivo de mulheres que sofreram perda gestacional, sobre esta ocorrência, na perspectiva da psicologia psicanalítica concreta. Justifica-se na medida em que pode lançar luz sobre uma situação relevante na clínica psicológica da maternidade, favorecendo a prática clínica em vertentes preventivas e interventivas. Organizada como pesquisa qualitativa com uso do método psicanalítico, esta investigação utilizou, como material, postagens em blogs brasileiros de 15 mulheres que relatam terem sofrido perda gestacional. A consideração psicanalítica dos escritos permitiu a produção interpretativa de dois campos de sentido afetivo-emocional: “É culpa da mãe” e “Vazio eterno”. O quadro geral indica mulheres que sofrem perda gestacional tendem a habitar imaginários coletivos de acordo com os quais seriam as únicas responsáveis pelo ocorrido, o que provoca sentimentos de culpa e de vazio existencial.

PDF –  (2020) Imaginários de mulheres que sofreram perda gestacional